Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Pequena Melodia de Amor




 

Acho que um dos temas o qual eu ainda não abordei no blog foi o amor, essa coisa humana maravilhosa. Pois então está mais que na hora de fazê-lo. No poema que se segue eu tentei dar um caráter consciente a esse sentimento, mostrando-o às vezes cruel, belo, turvo, louco, fantástico e místico. É pequeno, mas a idéia é essa, atomizar esse sentimento de proporções gigantescas em poucas e sinceras palavras.







 Pequena Melodia de Amor (Guto)

Amor é irmão da espada,
Divide-nos o corpo em dois
E nos abre uma encruzilhada.


Amor ri em sua travessura,
Por nos ter, tanto agora quanto depois,
Faz nos alvo de sua usura.


Amor é lenda nunca encontrada
Como um delírio ou sonho nublo
No qual esconde a pessoa amada.