Total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Sostenuto (Guto)

Sostenuto (Guto)



Franqueza imperdoável enfim,
Arvora-se em meu pescoço,
Meus músculos tremem de tensão
E meu sorriso se elastece em escárnio.
Estou pronto para a hora augusta,
Maltratá-la por alguns trocados,
Embora, de quando em vez,
Ainda ouse sonhar com salvação.
Não, querida, aqui não há uma confissão.

Minhas cordas agora soam subtonadas,
Vociferando qualquer “pax” armada,
Apontando e mirando o alvo em você,
Guardando o melhor para o final.

Acaricio o destino nublo de minhas memórias
Cortejando o sol com um sonoro “Dane-se”.
Ele ouve tudo das alturas,
Mas mantem-se impassível,
Entretido com o seu cortejo de anjos,
Submissos aos seus caprichos obscenos
De titânica divindade tirana.

“Franqueza imperdoável enfim”.
Eis o preço.