Total de visualizações de página

sábado, 22 de março de 2014

Karma Comes Three Times (Guto)


Enquanto houver vida pulsante, o maquinário continuará a funcionar.  

Karma Comes Three Times (Guto)



Floresça e apodreça erva outonal
Traga das novas hostes a que eu plantei por orgulho
Cresceu em meu coração
E dentro dele tamborila um eterno trovão
Já nem sei diferenciar paixão de orgulho
Por isso permito que floresça.
E assim uso como qualquer bandeira ideológica
As cicatrizes que eu distribuí por simples covardia.
Se carrego um rosto grave não é superioridade
É o desespero subterrâneo e pessoal
Como um homem que nutre paixão por uma mulher
Mas deve mantê-lo em seu intimo como o gérmen dum mal.