Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A Dama e Seus Insetos (Guto)

A Dama e Seus Insetos (Guto)



Ela não tinha certeza sobre absolutamente nada na vida. Apenas sobre querer morrer. Entretanto, ela não sabia nem a hora, nem o local e nem como. Só sabia que queria morrer.

Certa vez a encontrei por aí passeando como quem não quer nada – e de fato ela não queria nada – e fui logo ter com ela. Não sei porque, mas eu adorava conversar com aquela alma perdida.

- E ai Lady.- esse era o seu nome. Pelo menos era assim que a galera a chamava – Qual é a boa? Para onde você está indo? – como se ela realmente soubesse.

Lady parou um instante. Nossa! Parecia que ela estava em outra dimensão. Ela olhou pra mim, mas parecia que aqueles profundos olhos azuis góticos, carregados de lápis para olho, negro como a noite mais escura olhavam através de mim. Por um instante eu cheguei a pensar que eu fosse um fantasma.

- Olá, Lucas! – disse sorrindo transparente. – Poxa, eu só estou procurando eles.

- Eles. Sim.

- Mas quem são eles?  – perguntei espantado.

Do que aquela garota estava falando?

- Eu estou procurando os meus insetos.

Do que aquela garota estava falando?²


(...) continua!

O Aroma da Miasma Matinal (Guto)

"Que rufem os tambores/ Que estufem os tumores(...)

Guto, the shadow!

O Aroma da Miasma Matinal (Guto)



Eu e consciência insipida de inconsequente
Transportamo-nos nus pelo universo
De lá eu maquinei todo tipo de plano engraçado
E o plano era tridimensional
A ideia era ser horizontal
Eu não tinha pressa
Tudo era abundante e o riso transbordava o cálice
Eu e minha consciência expandida de chapeleiro maluco
Estávamos no “penso logo abismo”
Ouvimos a amada tola mais uma vez chorar
Rapidamente eu pense:
“Não é que daria um belo blues”
E tudo se tornou um pouco mais(...)
Dolorido
Ou seria – COLORIDO –
Talvez doloroso
Não sei e nem me pergunte
Já falei uma vez
“Nasci com defeito de fabricação 
- sou um canhoto da pior estirpe, meu bem -"


Agora você ri?

domingo, 21 de setembro de 2014

Reticências (Guto)

Reticências (Guto)



Às vezes encontro-me ansioso por um passo de cada vez
Aborreço-me e anseio solidão de dia
Tristeza à tarde
Era um bônus por ser tão vil e errático
Alguns achavam que havia um pedido de desculpas
Mas eu e Sísifo suportamos mil rochas rolantes
Mas não aguentávamos a nós mesmos.
Outra noite era uma festa
Mas hoje(...)
Pergunto-me do altar em chamas e esquecido
Pergunto sobre mim
Nunca aprendi o suficiente
Tanto que hoje sou tão descrente
E não acredito o que falam sobre mim.
Golpeie forte, cavalheiro

Pelo menos até a dor sumir.
Vamos nos decidir(...)
Eu apenas sorriu!