Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Cova Sem Número (Guto)

Cova Sem Número (Guto) 



Ele tem um endereço novo 
E o mesmo problema outra vez 
Anestesiado 
Enjaulado animal 
Uma escada infinita para o céu 
Se ergue serena 
Apoiada na densidade das nuvens 
Não tenha medo de falar 
E perder 
A voz dele não pode se sustentar 
Sem pulmões fortes 
Uma gota de mel 
E um pouco de sangue 
Motor de arranque 
Espaço e entre espaço 
Fenda no tempo ferido 
Probabilidades indecisas no Sahara 
Em uma cova sem número 
Sem história pra contar 
Se erguendo sereno 
Anestesiado 
Ensimesmado. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário